logo ALTERNATIVA por Ricardo Baptista

Algarve +

Durante as férias do verão, e cada vez mais durante todo o ano após a conclusão da auto-estrada do sul, o Algarve enche-se de turistas nacionais e estrangeiros. Tal facto deve-se ao excelente clima e condições naturais que a região oferece, desde as suas praias e bonitas paisagens, à gastronomia, às festas e festivais de verão, à forma acolhedora como a maioria dos veraneantes é recebida, à vida nocturna.

Na verdade durante esta época existe de tudo um pouco para quem queira passar as suas férias, quer seja sozinho, acompanhado de mulher e filhos, ou em grupo. Desde o turismo de natureza e descoberta através dos percursos existentes no denominado Mundo Rural Algarvio, onde se insere a Costa Vicentina, o Barrocal e a Serra do Caldeirão e toda a zona do Guadiana, passando pelas dezenas de praias paradisíacas e cada vez melhor equipadas, os passeios de barco junto à costa, a animação cultural que cada vez tem maior significado e qualidade - mesmo durante todo o ano - na maioria das principais cidades, os grandes shoppings, os parques temáticos, como o Zoomarine, e todos os aquáticos, os excelentes campos de golfe, a Fabrica do Inglês que começa a ser uma referência e os bares e discotecas abertos até de manhã.

Existe de tal maneira no nosso povo uma facilidade e instinto para falar mal que muitas vezes nos esquecemos de falar bem e de usufruir de tudo o que esta disponível e ao nosso alcance.

Logicamente que o Algarve não é uma região perfeita. Na verdade existe um conjunto de situações que necessitam de ser melhoradas, desde as questões da falta de acessibilidades e do estado destas, da qual a EN 125 é sempre noticia pela negativa, à falta de infra-estruturas que sejam capazes de suportar a forte afluência de visitantes durante os meses de Julho, Agosto e primeira quinzena de Setembro, algum mau serviço que ainda existe no sector da restauração e similares, o embelezamento das cidades, quer se trate de arranjos exteriores, quer das bermas das estradas, e claro, a já muito falada questão da sinaléctica, que é simplesmente do terceiro mundo e da poluição visual dos cartazes publicitários. Muitas destas questões podem ser consideradas apenas meros pormenores quando visto o toda da oferta turística da região, mas são os pequenos pormenores que muitas vezes fazem a diferença entre um destino turístico de qualidade e uma região com aptidão turística. Além disso muitos destes problemas poderiam ser resolvidos com baixos custos, e apenas fazendo cumprir a lei.

Não tenhamos medo de nos assumirmos como região turística, nem de assumir que temos objectivos ambiciosos para esta actividade. O Algarve tem todas as condições para ser uma das regiões do mundo com maior qualidade de vida, e é por isso que nos devemos todos bater, colocando de parte aquilo que nos separa e construindo um Algarve cada vez melhor.

Boas Férias.

Tiago Torégão
Economista
Jornal do Algarve 24.07.2003

 

Jornal do Algarve

Comentar este artigo           Imprimir Imprimir

Voltar à Página de Tiago Torégão