vialgarve                   
vialgarve                                Nuno Miguel Lopes Gaspar da Silva
Navigation Map
e-mail vialgarve

webmaster JNN
Qualidades de um Presidente da Câmara

Quando os eleitores exercerem o seu direito de voto no próximo dia 9 de Outubro, irão escolher aqueles que os irão representar nos próximos quatro anos. Partindo de uma análise das propostas eleitorais e/ou do balanço do mandato que ora finda, todos serão chamados a concretizarem na prática as suas ideias e ambições para os seus concelhos.

Bem sei que embora se peça aos eleitores que escolham um conjunto de pessoas que se candidatam a três órgãos diferentes (Câmara, Assembleia Municipal e Junta de Freguesia), muitos votam consoante a figura que se candidata para presidente do executivo, fazendo deste(a) o espelho das listas que representam.

Pode ser um erro. Admito. Mas convenhamos que é bastante usual isto acontecer. E perante este cenário, creio ser importante concentrar-mo-nos um pouco na figura de presidente da câmara, salvaguardando todavia a importância de todos os membros da lista porque o sucesso é alcançado em equipa e não de uma forma individual.

As eleições autárquicas são um escrutínio diferente dos outros porque vejo nestas eleições uma possibilidade extra de afirmar a proximidade entre eleitor e eleito.

Ser autarca hoje, é um desafio constante. Ser aquele ou aquela que responde diariamente aos eleitores, em virtude dessa questão de proximidade, ainda o é mais.

Acompanhei em tempos a vida de uma Presidente da Câmara. Posso assegurar-vos que é complicada essa tarefa. É certo que é gratificante também, mas creio que muito poucos imaginam as horas dispendidas nessa função, muito além do que fariam noutra função profissional, e com uma remuneração que, comparando a outras situações similares, não é tão atraente como se diz. Permitam-me porém que não entre a fundo na questão da remuneração dos políticos, porque isso per si, levar-nos-ia a outras discussões. Fiquemos pois pela rama…

Todavia, quero discutir com alguma profundidade, as qualidades que se exigem a quem dirige os municípios. Avanço pois com quatro ideias fundamentais: a ambição/sonho (que incluem uma ideia constante do que se quer para o concelho), a honestidade (que não exclui a sagacidade política), o profissionalismo (que exige esforço e rigor) e a capacidade fundamental de dialogar com as pessoas. Cada um poderá ordenar hierarquicamente estas qualidades a seu belo prazer. Creio que todas são importantes para se exercer o cargo em condições. É claro que poderíamos acrescentar mais umas quantas, mas, a meu ver, fazem falta mais presidentes que saibam dialogar e que não tenham medo das pessoas.

Não creio ser exagerada a minha visão de transparência e de importância desta função. Cabe a todos os eleitos locais, mas aos presidentes em particular, o retomar de um prestígio que se foi perdendo na política. Eles têm essa possibilidade. Estão ao pé dos seus eleitores e podem incentivar essa cultura de proximidade.

Por isso, caro leitor, não estranhe que eu queira ordenar as minhas qualidades de um Presidente da Câmara modelo. Não tenha dúvidas. Acho que farão sempre falta a ambição/sonho, a honestidade e o profissionalismo. Contudo, face ao que está em causa e perante um certo cenário dantesco da descredibilização contínua da política e dos políticos, não tenho pejo em antecipar essa probabilidade, apelando para que todos aqueles que irão chefiar os executivos não desprezem o diálogo com os seus munícipes. Se souberem interpretar esse desígnio, podemos estar perante um importante contributo para a revitalização da nobre missão que é fazer política.

Nuno Silva
Técnico de Recursos Humanos
Jornal "Região-Sul" 10.08.2005

Jornal 'Região Sul'

Comente este artigo

Comentários por HaloScan.com
Tiago Torégão João Nuno Neves Pedro Miguel Ortet Jorge Lami Leal Jorge Moedas Carlos Baía Lara Ferreira Hugo Leonardo Nuno Silva Alexandra Paradinha Paula Rios Pedro Gonçalves Miguel Antunes José Leiria André Botelheiro André Ramos António Ramos Marco Rodrigues Outros