vialgarve                   
vialgarve                                Nuno Miguel Lopes Gaspar da Silva
Navigation Map
e-mail vialgarve

webmaster JNN
O Verão numa via paradinha

No verão pensamos menos e evitamos decidir o que quer que seja. Fazemo-lo por exigência, não por cortesia. Está calor e os neurónios têm que fazer múltiplos esforços para laborarem. Por isso, adiamos tudo o que se puder resolver mais tarde. Ao inverter a ordem de prioridades, que habitualmente temos nos meses menos quentes, deixamos mais espaço para o ócio.

Estes meses são, por assim dizer, um interregno. Há espaço para umas cervejas, uns gelados (para quem não tem medo de engordar) e umas noites bem passadas na esperança de rejuvenescer a alma, porque o corpo, esse, tem que fazer horas extraordinárias para acompanhar o ritmo.

Fazemos tudo para nos parecermos bonitos no verão. São aquelas tatuagens que as raparigas colocam (e que muitas vezes nem sabem o que significam), são as pulseirinhas no tornozelo ou o gel que nos dá um efeito wet look. Trata-se de uma cultura do corpo que não se explica, que todos negam, mas da qual ninguém foge.

Os portugueses passam-se nesta época do ano. Ninguém tem dúvidas quanto a isto. Até parece que mais nada importa. O que interessa é olhar para o umbigo da menina, para o bronzeado do menino ou para a roupinha de marca bem assente num qualquer corpinho danone. É a altura ideal para enchermos os ginásios, para irmos buscar umas receitas de dietas manhosas, ou comer muito menos para tentarmos emagrecer rapidamente. O que interessa é esvaziar os pneus e diminuir as barrigas que temos.

A silly season é uma estação particularmente in e, por isso, é ideal para corrermos atrás dos famosos, na esperança de partilharmos um pouco dos flashes e da fama que os mesmos possuem, vá-se lá saber porque motivos.

Importa descobrir onde estão para tentarmos meter uma cunha a um amigo que tem um amigo que por sua vez é amigo de alguém, que nos pode deixar entrar naquelas festas que todos falam mas que não sabemos onde ficam.

A praia passa a ser a nossa maior ambição na vida. Todos os caminhos deixam de dar a Roma. Passam a dar à praia de Faro, Quarteira, Albufeira, Rocha e outras parecidas. Mesmo que tenhamos de dividir a nossa toalha com vários veraneantes, esta partilha é compensada pelo usufruto da areia, da água do mar e do sol que nos faz mais bonitos. E depois faz bem aos olhos. A sério…

Qual não seria o preço da mera possibilidade de espiar a vizinha, a amiga, a conhecida, pela qual nem damos nada no Inverno, mas que nos surge escandalosamente bonita no verão. Ao exercitar o nosso movimento ocular até passamos a ver a dobrar.

Assim vivemos dias que passaremos o resto do ano a recordar com saudade. Todos teremos as nossas aventuras e as nossas histórias para contar e repetir até à exaustão.

Mais cedo ou mais tarde, alguém nos questionará quantos quilos perdemos, o que vestimos, como nos comportámos, onde fomos e com quem, quantas fotos conseguimos nos sítios fashion, enfim, o que é que fizemos no verão passado?

De qualquer forma, vale a pena viver esta estação. Não interessa pensar muito no mundo. Ele há-de estar no mesmo sítio em Setembro. E quanto não vale deixar todas as preocupações de lado, por uns dias de descanso num paraíso qualquer. Este ano repetir-se-á todo este cenário. É inevitável. Já está profundamente enraizado.

Resta os apelos da ordem que importam não esquecer. Descanse mas não complique quem não pode descansar. Usufrua do nosso Algarve mas deixe-o em condições para que ele possa ser visitado e revisitado por todos os que queiram cá vir.

Boas férias.

Nuno Silva
Técnico de Recursos Humanos
Jornal "Região-Sul" 23.06.2004

Jornal 'Região Sul'

Comente este artigo

Comentários por HaloScan.com
Tiago Torégão João Nuno Neves Pedro Miguel Ortet Jorge Lami Leal Jorge Moedas Carlos Baía Lara Ferreira Hugo Leonardo Nuno Silva Alexandra Paradinha Paula Rios Pedro Gonçalves Miguel Antunes José Leiria André Botelheiro André Ramos António Ramos Marco Rodrigues Outros