vialgarve                   
vialgarve                               Jorge Moedas
Navigation Map
e-mail vialgarve

webmaster JNN
Fábula Algarvia da Cigarra e da Formiga

A conhecida fábula da cigarra e da formiga tentava transmitir a mensagem de que é necessário trabalhar em tempos de abundância, o Verão, para sobreviver em tempos difíceis, o Inverno, e por esse motivo a, enquanto a cigarra cantava, a formiguinha protagonista trabalhava todo o Verão, para se aguentar ao rigoroso Inverno e não morrer de fome e frio.

Felizmente que a pobre formiguinha não era algarvia, porque se o fosse não lhe seria suficiente trabalhar no Verão para garantir o Inverno, teria de trabalhar no Inverno para garantir o Verão. Passo esta fábula para o plano do turismo algarvio para dizer o seguinte: é fundamental que as empresas de cariz turístico trabalhem muito e bem não só no Verão mas que continuem a trabalhar muito e bem no Inverno, apostando nesta altura na qualificação e formação dos seus quadros, na manutenção e actualização dos seus equipamentos, na implementação de modelos de gestão da qualidade e ambiente. Frequentemente nas épocas de abundância há falhas, há clientes insatisfeitos e os produtos turísticos não melhoram a sua qualidade porque faltou o planeamento onde se definissem e programassem, em tempo devido (na época baixa), medidas que permitissem precaver falhas e implementar melhorias.

Tudo isto para dizer que se de facto somos atarefadas formiguinhas no Verão, não podemos ser cantarolantes cigarras no Inverno, pois é nesta altura que se lançam as bases para obter continuados Verões de abundância.

Jorge Moedas
Engenheiro do Ambiente
Jornal "Região-Sul" 21.01.2004

Jornal 'Região Sul'

Comente este artigo

Comentários por HaloScan.com
Tiago Torégão João Nuno Neves Pedro Miguel Ortet Jorge Lami Leal Jorge Moedas Carlos Baía Lara Ferreira Hugo Leonardo Nuno Silva Alexandra Paradinha Paula Rios Pedro Gonçalves Miguel Antunes José Leiria André Botelheiro André Ramos António Ramos Marco Rodrigues Outros